The man I love

Ao longo de estes anos todos a viajar tenho-me apercebido que finalmente procuramos todos a mesma coisa AMAR E SER AMADO e o quanto é complicado viver a dois. Tenho que reconhecer que tenho mau feitio, a minha amiga astróloga Ana diz-me que é o saturno com quadratura a…….o que sei é que sou muito impaciente e bruta, de diplomata infelizmente não tenho nada deve ser o meu signo Leão ascendente sagitário! Fogo-fogo! Felizmente tenho a benção de partilhar a vida com o Luis, que nasceu para ser relações públicas e que é um dos poucos homens  que conheço que mudou de postura, que aceita modificar as suas crenças quando já não são válidas…
que faz jejuns a água durante 15 dias sózinho, que tem sede de aprender coisas novas e de experimentá-las como a auto hipnose por exemplo…Neste mundo ainda machista é verdadeiramente de louvar. Tenho a sorte de ter um homem aberto a novas realidades, profundo e corajoso. Porque é realmente preciso ter um cáracter fora do comum para nos transformarmos…Deu-me ao longo destes anos provas de amor incondicional. Preciso de admirar as pessoas que amo e….aí vem o meu “mau feitio” gosto de lutadores e não de vítimas. Tive um exemplo com o meu avô paterno Marcel Jung que foi um homem que se revelou nas 3 doenças supostamente incuráveis que teve ao longo dos anos. Amputaram-lhe uma das pernas quando a paixão dele era dançar, teve a “maladie de crohn” e “spondylarthrite ankylosante”…e mesmo assim NUNCA BAIXOU OS BRAÇOS como o LUIS . Não me interpretem mal, compreendo que tenhamos momentos em que esgotamos as nossas forças, em que só o facto de se levantar de manhá torna-se pesado, em que pareçe não haver soluções…Eu tenho uma grande empatia com o mundo que me rodeia mas vejo muitas pessoas a minha volta olharem únicamente para o “umbigo” e sugarem as energias dos outros sem se aperceberem disso. “Ter  as mãos ocupadas” diz a minha querida amiga Jaqueline e todos os dias tento seguir o seu conselho…a very wise woman indeed… e olhar para o que temos invés do que não temos diz o Dalai Lama”the art of happiness”

Problemas? quem não tem… é a maneira como os enfrentamos que faz a meu ver toda a diferença. E ser feliz “no matter what” acho um dever perante os outros, rir quando apetece chorar, dançar… e sobretudo DAR MUITO, DAR…..sem limites
BE HAPPY…HAVE FUN

Share this Post

Comments

  1. Anónimo

    olha que o Dalai-Lama tambem disse neste livro "A Arte da Felicidade" a um hoùen que se queixava de nao se dar com a mulher "quanto tempo ja sao casados pergunto Ele ao homen infeliz? 7 anos respondeu… Entao volta falar comigo dentro de 20 anos… Tudo que nos édado na vida (coisas as vezes muito dificeis é para nos ajudar a crescer, a compreender o que esta a nos incomodaar la dentro. Tudo o que se passa o exterior é o reflexo do que se passa la dentro. Se a gente parasse para ponderar isto ajudava toda a gente (e o Mundo) a ir melhor

  2. Anónimo

    trabalhos lindos tive o prazer de os ver na feira do jardim da estrela. parabens mais uma vez. gosto muito do seu blog embora o meu ingles nao seja muito bom

Leave a Comment